Monthly Archives: Maio 2012

CICLOTURISMO NA A. M. B. C.

O CICLOTURISMO é uma modalidade muito popular e cada vez com mais praticantes. O corpo, como máquina humana que é, necessita de redobrados cuidados de manutenção e a bicicleta é um extraordinário meio para a realizar.

O cicloturismo, não sendo uma modalidade de competição, está vocacionado para proporcionar grandes passeios de convívio e, ao mesmo tempo, cuidar da manutenção do corpo, porque andar de bicicleta exige esforço físico e coloca todo corpo em acção.

Foi a pensar nos benefícios para a saúde que a Direcção da AMBC decidiu fundar o Grupo de Cicloturismo da Associação de Moradores do Bairro de Calvanas, estando a partir desta data abertas as inscrições a todos os interessados.

No passado domingo, dia 20, o Presidente da Colectividade, acompanhado de mais três associados, deram a “pedalada” de saída, para a criação do Grupo, participando pela primeira vez, numa corrida de cicloturismo e, neste caso, comemorativa dos 25 anos do Núcleo Cicloturista de Alvalade (Escolinha da Bicicleta).

Esperamos uma forte adesão dos nossos associados a mais esta iniciativa e logo que seja possível realizaremos o nosso primeiro passeio cicloturista.

MCM

 

Anúncios

QUE SE PASSA COM O ANTIGO CAMPO DO CLUBE DESPORTIVO DA CHARNECA?

O Clube Desportivo da Charneca assinou um protocolo de fusão com o Sporting Clube da Torre, em 2005, tendo formado a UDAL (União Desportiva da Alta de Lisboa). Desde então, o campo de futebol situado junto ao Bairro dos Sete Céus, foi desactivado, encontrando-se abandonado e inactivo vai para sete anos.

Uma das razões que levaram à desactivação do campo do Charneca, foi a construção do Eixo Central. Essa obra que deveria estar pronta, encontra-se realizada em cerca de 40% e, entretanto, aquelas instalações que podiam servir para os jovens dessa área praticarem uma modalidade que tanto apreciam, esperam há sete anos que sejam utilizadas para os fins previstos no PUAL (Plano de Urbanização da Alta de Lisboa).

Em nosso modesto entender, sete anos é muito tempo! Mas o que é ainda mais desolador, é que ninguém sabe quantos mais anos esta situação ainda vai durar!

A Associação de Moradores de Calvanas possuía no antigo Bairro um excelente recinto desportivo que a Câmara se comprometeu construir no novo Bairro mas que por motivos que obedecem a sentimentos mesquinhos de pura vingança, acabou por não honrar tal compromisso e a AMBC viu-se privada de uma infraestrutura essencial que muita falta faz para desenvolver as suas actividades desportivas.

A AMBC necessita de umas instalações desportivas, já que não foi tida nem achada para assinar qualquer protocolo que lhe permitisse utilizar as instalações desportivas construídas na Alta de Lisboa.

Seria descabido solicitar ao Pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Lisboa que realizasse algumas pequenas obras no antigo campo do CD Charneca, para que pudesse ser utilizado pela AMBC e os seus associados enquanto não se realizam as obras relativas ao Eixo Central?

Se for necessário ajudar na mão de obra, podem contar com os dirigentes e associados da Colectividade.

É URGENTE COLOCAR LOMBAS ARTIFICIAIS NAS RUAS DO BAIRRO

Perante a irresponsabilidade e falta de civismo de alguns automobilistas, é urgente que quem de direito coloque lombas artificiais nas 4 ou 5 ruas que servem a Urbanização de Calvanas, antes que aconteça alguma tragédia. Já nos deparámos com situações de abuso de velocidade que só por milagre não resultaram em acidentes.

Normalmente, as autoridades não fazem caso das denúncias que são apresentadas pelos cidadãos e os problemas arrastam-se sem solução até acontecer algo verdadeiramente grave. Esta Associação de Moradores quando as coisas lhe dizem respeito, tem por hábito investir na prevenção e, nesse sentido, podia apresentar vários exemplos. Neste caso, se as entidades competentes não actuarem, a AMBC será obrigada a fazer alguma coisa para evitar males maiores.

Uma coisa é certa, as ruas de Calvanas necessitam de lombas artificiais que impeçam os maus condutores de circular a mais de 100 quilómetros/hora ou então colocar radares que penalizem os condutores que excedam a velocidade permitida por lei dentro das localidades.

As ruas são direitas e largas, propícias aos abusos e a Câmara tem que actuar o mais breve possível.

1.5.2012 – EXPOSIÇÃO/VENDA DE ARTESANATO NA AMBC

Hoje, dia 1 de Maio, dia do Trabalhador, realizou-se mais uma exposição/venda de artesanato produzido pelo Grupo de Voluntárias, associadas da Associação de Moradores de Calvanas AMC), tendo em vista o Dia da Mãe.

Não obstante tratar-se de um Grupo formado no final de 2011, ainda com pouco tempo de actividade, graças ao seu empenho, entusiasmo e imaginação, estas associadas têm produzido uma quantidade apreciável de peças de artesanato muito diversificadas que vão ao encontro dos mais variados gostos das pessoas.

A exposição podia ter sido bastante mais concorrida e se foi por falta de informação, para a próxima vez  iremos distribuí-la porta-a-porta; a exposição não captou a presença de muitos mais associados do que aqueles que normalmente comparecem nos feriados ou aos fins-de-semana no Bar/convívio da AMBC. Mesmo assim, foi possível vender um número interessante de peças e, ao mesmo tempo, iniciar também a venda das rifas para um tapete de trapilho, o qual será sorteado pelos dois últimos números (unidades e dezenas) da lotaria do Sto António.

A Associação de Moradores vai realizar estas exposições de artesanato periodicamente, ao longo do ano, de dois em dois meses ou, pelo menos, no Carnaval, Páscoa, Dia da Mãe, Santos Populares, São Martinho e Natal.

VOLUNTÁRIOS COM ASAS

 

Até à bem pouco tempo, devo confessar que a Associação de Moradores do Bairro das Calvanas (AMBC), desconhecia totalmente a existência dos “VOLUNTÁRIOS COM ASAS”, uma organização formada com trabalhadores da TAP e cuja missão na área do voluntariado é altamente meritória.

Após a colaboração que esta organização disponibilizou, no âmbito do Projecto C3 em Movimento, oferecendo semanalmente, às terças e quintas-feiras, os lanches sobrantes do refeitório e das máquinas vending (sanduiches diversas, bolos yogurts, etc.), à Associação de Moradores do Bairro da Cruz Vermelha do Lumiar e Associação de Moradores do Bairro das Calvanas, houve curiosidade em saber de quem se tratava e nas pesquisas efectuadas na internet (visitámos o site), constatou-se o trabalho meritório dos Voluntários com Asas, colaborando com um leque alargado de instituições carenciadas, organizando actividades para recolha de fundos e participando nas mais diversas campanhas.

A AMBC, na qualidade de parceira do Projecto C3 em Movimento, deseja agradecer aos VOLUNTÁRIOS COM ASAS, a oferta dos lanches às terças e quintas-feiras, os quais têm ajudado a minorar as carências alimentares de duas dezenas de pessoas e, ao mesmo tempo, desejar-lhes enorme sucesso na sua importante e nobre missão.

A AMBC dá grande valor a todos quantos se empenham em causas sociais porque sabe que nem todas as pessoas são altruistas, ao ponto de dedicarem um pouco do seu tempo em prol dos mais necessitados. Se todos tivessem preocupação social e actuassem em conformidade, o mundo seria infinitamente melhor.

Um bem haja aos Voluntários com Asas e votos de muito sucesso.