Monthly Archives: Dezembro 2017

BOAS FESTAS

A Associação de Moradores do Bairro das Calvanas deseja aos seus associados, familiares e amigos

feliz-natal-capa[1]

Anúncios

CELEBRAÇÃO DO NATAL

BRINDE DE NATAL NA AMBC

Cumprindo a tradição, reuniram esta tarde na AMBC cerca de quarenta e cinco associados, para em conjunto fazer um Brinde de Natal e expressar o desejo de muita saúde, paz e amor para todos. Partilhou-se o Bolo-Rei e brindou-se com vinho do Porto. As alunas da ESEL projectaram para os presentes alguns excelentes vídeos motivacionais, fez-se a dança das cadeiras, dançou-se e, por fim, o Senhor Presidente da Direcção dirigiu aos presentes a seguinte mensagem:

Quando celebramos dois mil e dezassete anos sobre o nascimento do Menino Jesus, o filho de Deus, que nasceu da forma mais humilde que se possa imaginar, num velho estábulo para animais, em que a manjedoura Lhe serviu de berço, poderíamos todos reflectir sobre esse imenso gesto de humildade e amor pelos homens, porque foi pelos homens que Jesus Cristo nasceu na pele de um pobre sem abrigo e depois, por vontade do Pai, se deixou condenar pela justiça dos homens e aceitou morrer pregado numa cruz, depois de a carregar às costas e percorrer com ela todo o íngreme caminho, desde o Pretório (lugar onde foi julgado) até ao Calvário (local onde foi cruxificado).

Todos nós, só poderemos compreender verdadeiramente tão magnânimo gesto de amor de Deus pelos homens, ao ponto de sacrificar o seu único filho, se nos colocarmos na Sua pele. E colocarmo-nos na pele de Deus, é imaginar que éramos colocados perante uma situação irreversível de termos que sacrificar o nosso próprio filho para salvar a humanidade.

Creio que ao reflectirmos sobre esta imaginária ilustração, compreenderemos melhor a dimensão de tão grande prova de amor e, nesse sentido, a nossa atitude perante Deus, só pode ser de louvor e agradecimento, procurando que o Seu exemplo não tenha sido em vão.

Que esta quadra natalícia sirva para aproximar os homens de Deus, para que tocados pelo Seu amor, possam finalmente realizar o desejo do Criador e fazer da Terra um eterno Paraíso.

Esta deve ser a reflexão natalícia de todos nós, independentemente de constatarmos que infelizmente, ainda persiste uma imensa escuridão a envolver o coração de grande parte da humanidade e, consequentemente, a impedi-la de praticar permanentemente o verdadeiro amor.

Hoje, aqui, na AMBC, todos juntos com o propósito de, em família, fazermos um Brinde de Natal, desejando paz, saúde e amor para todos nós, não devemos perder a fé e acreditar que um dia será possível o milagre triunfante da luz sobre as trevas e que mais Natal menos Natal, o coração dos homens será tocado por essa luz divina, radiosa e resplandecente que fará deles seres maravilhosos, dignos de habitar o Paraíso

Muito obrigado pela vossa presença e um Feliz Natal para todos vós, familiares e amigos.

REGULARIZAÇÃO DE QUOTAS

Logotipo Bandeira-01 (2).jpg

Na reunião de Direcção realizada no dia 24 de Novembro, foi decidido, entre outras coisas, solicitar aos associados com quotas em atraso, que regularizem a situação até 31 de Dezembro.

Mais foi decidido, para evitar novos atrasos no pagamento de quotas, que a partir de Janeiro de 2018, os associados passem a pagar 3 ou 6 meses de quotas adiantados, consoante as possibilidades económicas de cada um, para evitar incumprimento do Regulamento que no seu artigo 13º, número 1, alínea a), dá poderes à Direcção para excluir os sócios com mais de 3 meses de quotas em atraso.

Foi também decidido na referida reunião de Direcção, excluir definitivamente todos os associados que não regularizem a situação até ao final do prazo estipulado nem apresentem uma justificação que a Direcção possa considerar relevante nessa situação de incumprimento.

Também foi entendido e salientado na reunião de 24 de Novembro por todos os dirigentes, que ninguém é obrigado a ser associado e que quem quiser desistir o pode fazer quando entender. Porém, todos os dirigentes foram unânimes em considerar que tendo na devida conta os relevantes serviços que a AMBC prestou a cada um dos associados, ninguém devia tomar tal decisão.